Manifestações pró-tibete terminam com cerca de 50 detidos na China

Pequim, 19 mar (EFE).- Cerca de 50 pessoas foram detidas na província chinesa de Gansu por participarem de manifestações pelo segundo aniversário de protestos étnicos tibetanos que causaram dezenas de mortes em 2008, segundo o diário South China Morning Post.

EFE |

Apesar das fortes medidas de segurança policial, mais de 20 estudantes da Escola Secundária Tibetana Machu começaram a passeata no domingo passado, à qual se somaram 600 membros dessa etnia, coincidindo com o aniversário dos protestos de 14 de março de 2008.

Os manifestantes, com bandeiras do Governo tibetano exilado na Índia, se dirigiram até a sede da autoridade local no domingo passado. Segundo os residentes de Machu, os estudantes criticavam a falta de liberdade e pediam a independência do Tibete.

Os comerciantes chineses fecharam seus negócios para prevenir possíveis danos, apesar de os manifestantes estarem escoltados por veículos policiais.

A marcha terminou com a detenção de pelo menos 40 pessoas, o que causou novos protestos de centenas de tibetanos, que pediam a libertação dos detidos, e por isso o distrito está sob forte vigilância policial desde então, segundo o jornal. EFE mz/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG