Manifestações contra Chávez são campanha de ódio, diz embaixador na Colômbia

Bogotá, 3 set (EFE).- O embaixador da Venezuela na Colômbia, Gustavo Márquez, disse hoje que as manifestações convocadas pelas redes sociais Facebook e Twitter contra o presidente venezuelano, Hugo Chávez, representam uma campanha de ódio e buscam desviar a atenção de assuntos cruciais.

EFE |

"Trata-se de uma campanha orquestrada para desviar a atenção do povo colombiano e também de alguns outros países onde se quer levar esta iniciativa à frente", disse Márquez à rádio colombiana "RCN".

Para o embaixador, esta é uma campanha "para estigmatizar o presidente Chávez e para promover o ódio entre países irmãos".

"Nesse sentido, o Governo da Venezuela rejeita e repudia este tipo de mobilização, que não contribui para a irmandade, pelo contrário, cria dissidências", disse Márquez.

Segundo o diplomata, as manifestações só convêm aos interesses "do império americano, que tenta nos dividir".

Márquez lembrou, sem citar datas, que durante uma visita do presidente colombiano, Álvaro Uribe, à Venezuela, Chávez desautorizou manifestações porque, segundo relatou, "ele (Uribe) representa o povo colombiano e merece respeito".

Mais de 80 cidades em 30 países europeus e americanos, entre eles o Brasil, receberão manifestações contra o presidente venezuelano.

EFE ocm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG