Números oficiais do governo iraniano são 10 vezes menores. Polícia afirma ter prendido 91 pessoas

Cerca de 900 pessoas foram detidas em Teerã no sábado durante as manifestações que lembraram um ano da polêmica reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad, como afirma a oposição iraniana.

Segundo o site "sahamnews", partidário do reformista Mehdi Karrubi, cerca de 100 pessoas foram soltas logo após detidas. A página, no entanto, adverte que se desconhece o paradeiro de outras 30.

Os números oficiais do governo iraniano são 10 vezes menores. O chefe da Polícia Nacional, Hossein Sajadinia, afirmou neste domingo que a Polícia do Irã deteve 91 pessoas no sábado durante o tenso aniversário da polêmica reeleição do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad.

Apesar do enorme aparato policial, vários grupos tentaram protestar no sábado em diversos pontos de Teerã e outras cidades grandes, como Isfahan e Mashhad. Na capital se registraram enfrentamentos, nos quais se efetuaram inclusive disparos ao ares, em zonas do centro e divisórias à Universidade de Teerã, onde grupos de estudantes trataram de protestar.

Centenas de milhares de pessoas saíram às ruas do Irã em junho de 2009 para protestar contra a reeleição de Ahmadinejad, que a oposição denunciou como fraudulenta. Na severa repressão aos protestos, morreram cerca de 70 pessoas segundo a oposição - 30 para o Governo - e milhares foram detidas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.