CARACAS - Milhares de pessoas ocuparam a região da sede do Parlamento em Caracas, nesta quinta-feira, para apoiar a proposta de emenda constitucional que prevê a reeleição ilimitada do presidente, no caso a de Hugo Chávez.



Os manifestantes, vestidos com camisetas do Partido Socialista Unido (PSUV), de Chávez, levaram à sede da Assembléia Nacional um documento com milhões de assinaturas apoiando a emenda para a reeleição ilimitada do presidente, enquanto telões exibiam o debate no Parlamento sobre o tema.

Segundo o prefeito Jorge Rodríguez, que lidera a campanha pela reeleição ilimitada de Chávez, um abaixo-assinado reuniu 4,7 milhões de firmas, que darão um "apoio simbólico" à idéia, já que o PSUV decidiu promover o projeto no Parlamento e não como proposta popular.

Após duas leituras na Câmara, o projeto será submetido a referendo popular, nos primeiros meses de 2009.

A manifestação reuniu vários governadores, prefeitos e quatro conhecidos jogadores das Grandes Ligas do Beisebol.

No Parlamento, dominado pelo chavismo, os deputados defenderam a reeleição presidencial ilimitada, citando os sucessos em matéria de saúde e educação do governo Chávez.

A emenda modifica o artigo 230 da Constituição de 1999, cujo texto passaria a: "o período presidencial é de seis anos, com o presidente ou presidenta podendo ser reeleito ou reeleita".

Atualmente, o artigo determina que "o período presidencial é de seis anos, e o presidente ou presidenta pode ser reeleito, de imediato e por apenas uma vez, para um período adicional".

Leia mais sobre: Venezuela



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.