Manifestação no sudoeste da China termina com tibetanos detidos

Mais de 20 tibetanos foram detidos pela polícia em uma região tibetana do sudoeste da China, após manifestações a favor do Dalai Lama, líder espiritual dos tibetanos no exílio, anunciaram nesta quarta-feira grupos de militantes pró-Tibete.

AFP |

No domingo passado, um monge começou a protestar sozinho no distrito de Litang, na província de Sichuan, e outras pessoas se uniram à manifestação, o que levou a polícia a agir com violência, afirma o grupo Free Tibet, que tem sede em Londres.

No dia seguinte, uma manifestação com 300 pessoas aconteceu na mesma localidade e 20 pessoas foram detidas.

A Free Tibet cita 24 detenções, enquanto o Centro para os Direitos Humanos e a Democracia, com sede na Índia, menciona 23.

"O distrito está sob lei marcial, a polícia armada patrulha as ruas. Mas agora está tranquilo", afirmou à AFP um comerciante local.

As autoridades locais e a polícia negaram que qualquer manifestação tenha acontecido.

A insurreição tibetana de 1959, reprimida pelas tropas chinesas, completa 50 anos no dia 10 de março.

Litang é uma das regiões da China com uma minoria tibetana. Em 2008 foi cenário de protestos após os distúrbios de Lhasa, a capital do Tibete, nos quais morreram 203 pessoas segundo os exilados tibetanos. Pequim fala de 21 mortos em ações de "agitadores" tibetanos.

dma-frb/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG