agressão russa - Mundo - iG" /

Manifestação gigante toma conta da Geórgia contra agressão russa

O centro de Tblisi foi paralisado nesta segunda-feira por manifestantes que denunciavam a agressão russa, e as autoridades georgianas afirmam que se trata da maior manifestação já organizada na história do país.

AFP |

"A Geórgia está unida como nunca, há um milhão de pessoas nas ruas das cidades", disse o presidente georgiano, Mikhail Saakachvili, diante de uma enorme multidão reunida na Praça da Liberdade, assim como nas principais vias de Tblisi.

"A Europa inteira, o mundo inteiro está conosco", prosseguiu Saakachvili, que estava acompanhado de sua esposa e de seus dois filhos.

"Queremos voltar para nossos lares" na Abkházia e na Ossétia do Sul, regiões separatistas cuja independência foi reconhecida por Moscou, afirmou assegurando que a Geórgia venceria graças à sua unidade.

O vice-ministro das Relações Exteriores, Guiga Bokeria, disse à AFP que havia mais de 300.000 manifestantes na capital.

"Esta é a maior manifestação da História da Geórgia. Segundo nossas estimativas, há mais de um milhão de pessoas protestando em todo o país, sendo pelo menos 300.000 em Tblisi".

Essas manifestações coincidem com a realização em Bruxelas de uma reunião de cúpula extraordinária convocada pela Presidência francesa da União Européia (UE), que começou às 10h00 de Brasília. A reunião tem como objetivo a adoção de uma posição comum sobre a maneira de administrar a crise russo-georgiana e sobretudo a atitude a ser adotada frente a Rússia.

Em Tblisi, os manifestantes, alguns com os rostos pintados com as cores vermelha e branca do país e a maior parte agitando bandeiras georgianas, tomavam as principais vias da cidade, principalmente a grande avenida Roustaveli.

Em meio às bandeiras georgianas, uma grande bandeira da União Européia. Tblisi estava cheia de bandeiras com os dizeres "Stop Russia" (Pare a Rússia), algumas tão grandes que cobriam as fachadas dos prédios.

Em uma delas, de quatro metros de extensão, havia a foto de uma mulher muito ferida durante a ofensiva russa.

Os manifestantes bradavam: "Geórgia, Geórgia !".

No restante do país manifestações foram organizadas nas principais cidades. Em Gori, a noroeste de Tbilisi, cerca de 10.000 pessoas participaram, segundo as TVs locais.

Em Poti, às margens do Mar Negro, no extremo oeste do país, 15.000 pessoas formaram uma corrente humana do centro da cidade até a saída norte, onde as forças russas mantêm suas posições próximo a uma ponte sobre o rio Rioni, segundo as mesmas fontes.

E na prisão de Koutaissi, no centro do país, os detentos também organizaram uma corrente humana, de acordo com imagens divulgadas pela rede de TV Rustavi2.

Manifestações parecidas, reunindo algumas dezenas de pessoas foram organizadas em várias cidades da Europa, como Londres, Atenas e Milão, constatou a AFP. As TVs georgianas mostraram também imagens de concentrações em Los Angeles, Munique, Estocolmo e Bruxelas.

im-cn/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG