Manifestação em Londres homenageia morto nos protestos do G20

Londres, 11 abr (EFE).- Centenas de manifestantes vestidos de preto marcharam hoje em Londres para homenagear o homem que morreu nos protestos contra o Grupo dos Vinte (G20, os países ricos e os principais emergentes) realizados em 1º de abril, na capital britânica.

EFE |

Os ativistas se reuniram em frente à delegacia de Bethnal Green (leste de Londres) e caminharam em silêncio em direção ao Banco da Inglaterra, em cujas imediações Ian Tomlinson morreu.

Tomlinson, de 47 anos, morreu após um infarto em 1º de abril perto de uma manifestação perante o Banco da Inglaterra, por ocasião da reunião que o G20 realizou no dia seguinte, em Londres.

A vítima, que não participava do protesto, teve o infarto quando tentava atravessar um cordão policial a caminho de casa, após terminar seu trabalho em uma banca na City, centro financeiro da capital britânica.

Em vários vídeos divulgados esta semana, observa-se um policial agredindo a vítima minutos antes de esta morrer, o que provocou polêmica neste país e a suspensão do agente, que foi identificado há vários dias.

Além disso, a Comissão Independente de Queixas Contra a Polícia (IPCC), que vigia o comportamento das forças da ordem, ordenou uma segunda autópsia da vítima como parte de uma investigação independente sobre o fato.

Paul King, enteado de Tomlinson, agradeceu hoje a homenagem dos manifestantes e se declarou "esperançoso" de ações contra o policial que agrediu o padrasto, mas ainda não ficou provado que a agressão tenha causado o infarto da vítima. EFE pa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG