Manifestação em Bangcoc deixa 65 feridos

A polícia de choque tailandesa dispersou com violência nesta terça-feira uma manifestação contra o governo em torno do Parlamento de Bangcoc, ferindo 65 pessoas, informaram os serviços de emergência.

AFP |

Milhares de manifestantes cercavam o Parlamento, desde a noite de segunda-feira, para impedir que o novo premier, Somchai Wongsawat, apresentasse aos deputados seu projeto de governo.

Os confrontos começaram na manhã desta terça, quando cerca de mil agentes tentaram expulsar os manifestantes de uma avenida, utilizando bombas de gás lacrimogêneo.

Segundo Nanthana Mesprasart, da central de emergências, 65 pessoas ficaram feridas, sendo sete gravemente. Um dos feridos teve o pé amputado.

Os manifestantes integram a Aliança do Povo para a Democracia (PAD), coalizão de opositores que isola o Parlamento desde 26 de agosto passado.

O PAD, que reúne monarquistas e sindicalistas, afirma que manterá a mobilização até a queda do Partido do Poder do Povo (PPP), controlado por Thaksin Shinawatra, que governou a Tailândia de 2001 a 2006, até ser derrubado pelo Exército e se refugiar na Grã-Bretanha.

O novo premier, Somchai Wongsawat, é cunhado de Thaksin e foi eleito pelo Parlamento em 17 de setembro passado, para o lugar de Samak Sundaravej, forçado a renunciar pelo PAD e por decisão do Tribunal Constitucional.

A tensão política cresceu na Tailândia após a prisão dos líderes da oposição Chaiwat Sinsuwong e Chamlong Srimuang, nos últimos dias.

Segundo as autoridades, nove dirigentes do PAD são procurados por "insurreição" e "traição".

Leia mais sobre: protestos

    Leia tudo sobre: protestostailândia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG