Manifestação de sérvios da Bósnia em favor de Radovan Karadzic

Milhares de sérvios da Bósnia participaram neste sábado de manifestações em várias cidades da Republika Srpska (RS), a entidade sérvia da Bósnia, em apoio a seu antigo líder, Radovan Karadzic.

AFP |

Os manifestantes acenderam velas ao término de marchas pacíficas organizadas pelo Partido democrático da Sérvia (SDS), fundado por Karadzic.

Lideradas pelo atual líder do SDS, Mladen Bosic, cerca de 2.000 pessoas se reuniram em Pale, perto de Sarajevo, feudo de Karadzic durante a guerra da Bósnia, que devastou esta ex-república iugoslava de 1992 a 1995.

Os manifestantes carregavam fotos de Karadzic e faixas com a inscrição "herói sérvio". Alguns vestiam camisetas com retratos de Karadzic e do ex-chefe militar Ratko Mladic.

Bosic foi visitar Karadzic na prisão esta semana. O ex-dirigente sérvio-bósnio foi preso na noite de segunda-feira em Belgrado.

"O objetivo desta manifestação é expressar nosso apoio a Karadzic, que salvou os sérvios nesta região", declarou à AFP Sveto Lucic, 76 anos, um dos fundadores do SDS.

"Boris Tadic (o presidente da Sérvia) e seu governo deveriam estar envergonhados, pois eles prenderam o maior herói da Sérvia", acrescentou.

Cerca de mil pessoas também se manifestaram nas ruas de Banja Luka, capital dos sérvio-bósnios.

Na manhã deste sábado, o responsável por uma associação de ex-prisioneiros de guerra sérvios anunciou que seus membros estão dispostos a testemunhar em favor de Karadzic.

"Queremos defender a verdade, reconhecendo que os sérvios muçulmanos e os croatas também sofreram durante a guerra", disse Slavko Jovicic, também deputado no Parlamento bósnio.

Radovan Karadzic e Ratko Mladic são considerados pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) para a ex-Iugoslávia os principais responsáveis pelo genocídio de Srebrenica, no leste da Bósnia, onde quase 8.000 homens e adolescentes muçulmanos foram mortos em julho de 1995. Foi o pior massacre cometido na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Mladic ainda está foragido.

str/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG