Manifestação de judeus busca nova colonização de Gaza

Jerusalém, 12 abr (EFE).- Cerca de 500 ultradireitistas e ex-colonos judeus marcharam hoje na cidade israelense de Sderot para reivindicar o retorno aos assentamentos na Faixa de Gaza, evacuados pelo Exército em meados de 2005.

EFE |

As forças de segurança israelenses fecharam várias estradas de acesso à localidade e impediram que os manifestantes fossem até a cerca fronteiriça com a Faixa de Gaza, até onde os organizadores pretendiam levar a marcha, que não tinha sido autorizada, informou a edição on-line do jornal "Yedioth Ahronoth".

Mais de 20 pessoas foram detidas pela Polícia que, segundo vários ativistas, reprimiu com violência os manifestantes.

"Devemos voltar a ocupar Gush Katif (o maior bloco de assentamentos em Gaza)", disse ao jornal Daniela Waiss, uma das organizadoras da manifestação.

No comício que antecedeu a marcha, o líder do partido ultradireitista União Nacional, Yakov Katz, expressou sua esperança de que "o Exército lance uma nova operação, retome Gaza e leve os colonos de novo" ao território palestino, em referência à recente operação militar na qual morreram mais de 1,4 mil palestinos, na maioria civis.

O rabino Shaul Halfo, ex-colono do assentamento cisjordaniano de Sa-Nur, disse que "esta terra é nossa, incluindo a Faixa de Gaza.

Nosso objetivo é retornar a Gush Katif. A Polícia pode tentar evitar isso, mas nossa presença é o que importa".

Israel desocupou 21 assentamentos da Faixa de Gaza e quatro do norte da Cisjordânia em meados de 2005, onde moravam mais de 8,5 mil colonos judeus. EFE aca/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG