Muitos civis foram pisoteados após caírem no chão quando corriam dos policiais que tentavam dispersá-los

Quarenta pessoas ficaram feridas nesta quarta-feira durante uma passeata com milhares de manifestantes em Cabul contra o plano abandonado de queima de exemplares do Corão do pastor americano Terry Jones, informaram à agência Efe fontes policiais.

Durante o protesto, que aconteceu na zona oriental de Cabul, os manifestantes gritaram contra os americanos e o Governo afegão.

Quarenta pessoas ficaram feridas - 15 manifestantes e 25 agentes policiais -, segundo uma fonte oficial no local, e dez pessoas foram levadas a hospitais próximos com ferimentos graves, segundo o chefe do departamento de investigação criminal de Cabul, Abdul Zahir.

O choque aconteceu quando os manifestantes quiseram levar a manifestação ao centro da cidade e centenas deles jogaram pedras contra as forças de segurança, que impediram sua passagem montando barricadas, jogando água com mangueiras e disparando para o ar.

Muitos civis foram pisoteados após caírem no chão quando corriam dos policiais que tentavam dispersá-los. Os manifestantes saíram às ruas para criticar o plano do pastor americano Terry Jones de queimar exemplares do livro sagrado muçulmano no nono aniversário dos atentados 11 de setembro de 2001, o que acabou não acontecendo.

A manifestação coincide com o fechamento, esta noite, da campanha para as eleições ao Parlamento afegão, marcadas para o próximo sábado. No último dia 10 já aconteceu em Cabul um protesto - no qual morreu uma pessoa - contra a queima do Corão. Em seguida houve outros, na província oriental de Logar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.