Mandelson afirma na OMC que países emergentes devem fazer esforços reais

As negociações sobre a liberalização do comércio mundial estão em um momento decisivo e os países emergentes devem fazer esforços reais na questão industrial, declarou nesta segunda-feira o comissário europeu de Comércio, Peter Mandelson, na abertura da reunião da OMC.

AFP |

"Como todos sabemos, a janela da oportunidade política fechará depois do verão" (devido à aproximação das eleições presidenciais nos Estados Unidos), advertiu Mandelson, que negocia em nome da União Européia (UE), no início de uma semana de discussões cruciais na Organização Mundial de Comércio (OMC) em Genebra.

"A UE está disposta a negociar de boa fé nesta semana. Se nós queremos chegar a um acordo, temos que evitar nos colocar em posições retóricas que dificultam ainda mais os compromissos finais", advertiu.

"A questão-chave consiste saber se se pode chegar ao equilíbrio necessário dos esforços entre os países desenvolvidos e em desenvolvimento", acrescentou, insistindo na necessidade de progressos nos países emergentes em matéria de abertura de seus mercados aos produtos industrializados.

"Um número limitado de países em desenvolvimento deve aceitar diminuição das tarifas alfandegárias" para os produtos industriais, que "devem ser reais", e "permitir na prática um novo acesso a seus mercados", afirmou.

"É a base política", afirmou. "A nós não nos convém nenhuma outra coisa. Nenhuma outra coisa nos permitirá concluir um acordo", insistiu.

Após essas declarações de Mandelson, a União Européia deu um primeiro passo para o entendimento. A UE ofereceu um corte de 60% em média no nível de suas tarifas aos produtos agrícolas, contra 54% do projeto em discussão até agora, informou nesta segunda-feira Peter Power, porta-voz comercial do bloco, após a abertura de uma reunião ministerial da OMC em Genebra.

"Estamos em condições de elevar nosso nível médio de cortes de 54% para 60%. Este é um avanço considerável e uma melhora substancial e deve dar um importante impulso às negociações de Genebra desta semana", declarou Power.

slb/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG