Mandela recebe mais de 500 pessoas em nova festa por seus 90 anos

Johanesburgo - Nelson Mandela recebeu, neste sábado, na província do Cabo Oriental, mais de 500 convidados de todas as esferas da sociedade sul-africana, que foram parabenizá-lo por seus 90 anos na aldeia de Qunu.

EFE |

O maior símbolo da luta contra o "apartheid" e seus parentes receberam os convidados sob uma imensa tenda branca montada do lado da casa da família.

Mandela se encontrou com seu sucessor na Presidência da África do Sul, Thabo Mbeki, em uma festa que também contou com a presença de centenas de pessoas que tinham se reunido em frente à sua casa para homenageá-lo.

Outra presença ilustre na comemoração foi a de Jacob Zuma, atual líder do partido de Mandela, o Congresso Nacional Africano (CNA), e que é o favorito nas eleições presidenciais do ano que vem.

Zuma, que se referiu a Mandela como "pai", "camarada", "guerreiro" e "um símbolo de sacrifício, unidade e libertação", disse que o legado do primeiro presidente negro da África do Sul é "um pedido para a defesa da democracia e para que a discriminação sempre seja evitada".

Além de muitos outros amigos, Mandela convidou para sua festa o também vencedor do Nobel da Paz (1984), o bispo sul-africano Desmond Tutu, e o ex-presidente da Zâmbia, Kenneth Kaunda.

Um dos convidados mais especiais foi o antigo advogado de Mandela, George Bizos, que, durante a luta contra o "apartheid", defendeu-o das acusações de alta traição.

Muitos dos presentes e das pessoas que ficaram ao redor do local da festa, protegido por um forte esquema de segurança, vestiam camisetas com o nome de Mandela, algumas delas com a frase "Nosso Herói".

Vários outros muitos vestiam trajes típicos, e quase todos levaram presentes para Mandela, que ficou preso entre 1964 e 1990 por defender um regime contrário à discriminação racial.

Leia mais sobre: Nelson Mandela

    Leia tudo sobre: nelson mandela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG