Maliki rejeita que EUA supervisionem processo de reconciliação do Iraque

Bagdá, 6 jul (EFE).- O primeiro-ministro do Iraque, Nouri al-Maliki, rejeitou hoje a ideia de os Estados Unidos supervisionarem o processo de reconciliação nacional e defendeu que seu projeto inclui todos os iraquianos de qualquer credo ou origem.

EFE |

O chefe de Governo deu tais declarações em discurso pronunciado durante reunião com as autoridades da província de Al-Anbar, no oeste do Iraque (de maioria sunita).

"Não permitiremos que ninguém intervenha em nossos assuntos ou que queira ser supervisor do processo político de reconciliação nacional", destacou Maliki.

O primeiro-ministro opinou dois dias depois de o vice-presidente dos EUA, Joseph Biden, ter alertado na sexta-feira passada durante sua visita a Bagdá que seu país mudará seus compromissos caso não haja a reconciliação nacional no Iraque.

"Não queremos um projeto de outro país para o Iraque", insistiu Maliki, e pediu aos iraquianos para que se apeguem à união nacional, especialmente os políticos.

"O que devemos fazer nos próximos dias é não tratar com projetos e planos estrangeiros. Por acaso aceitariam que nós interviéssemos em seus assuntos? Não permitiremos que o Iraque seja palco de disputas e planos regionais", disse. EFE am-aj-jrg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG