Bagdá - O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, disse neste domingo, sem concretizar nada, que uma pessoa envolvida em assassinatos de iraquianos está por trás do ato do repórter Montazer al-Zaidi, que jogou seus sapatos contra o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, em uma visita a Bagdá.

Segundo a agência de notícias independente "Aswat al-Iraq", Maliki disse, em entrevista coletiva na capital, que "as investigações provaram que uma pessoa envolvida no massacre de muitos iraquianos está por trás do ato do jornalista".

Além disso, afirmou que, se a Justiça iraquiana optar por libertar Zaidi, seu Executivo não se oporá a esta decisão. O primeiro-ministro não deu mais dados sobre estas afirmações.

Há uma semana, durante uma entrevista coletiva de Bush e Maliki em Bagdá, Zaidi se levantou da cadeira e jogou seus dois sapatos contra o líder americano, sem acertar no alvo.

Imediatamente depois da agressão, Zaidi - jornalista do canal de televisão "Al-Bagdadiya", foi contido e preso pelos membros da segurança que se encontravam na sala.

Desde então, está preso, apesar de ter pedido perdão a Maliki pelo ato. Um juiz negou na quinta-feira passada conceder a liberdade sob fiança. EFE ssa/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.