Maliki pede que Iraque troque consenso e cotas por competitividade

Bagdá, 23 mai (EFE).- O primeiro-ministro do Iraque, Nouri al-Maliki, pediu hoje, numa reunião com chefes tribais, que a política do consenso e das cotas seja substituída pela da competitividade no que diz respeito à governabilidade do país.

EFE |

"É preciso competitividade e o retorno à Constituição e à Lei, e (também) terminar com o sistema de consenso e com princípio nocivo das cotas políticas e sectárias", disse o chefe do Governo.

Maliki lembrou que o objetivo inicial do consenso era dar confiança aos participantes da política, objetivo que foi alcançado.

Mas agora "a continuidade desta fórmula vai contra o processo de estabilidade política".

O premiê disse que, na próxima etapa política, este princípio de consenso, necessário na construção do Estado e que estipula cotas sectárias e políticas, será extinto.

Além disso, o chefe do Governo pediu às coalizões políticas que voltem a recorrer à Constituição no que se refere a um censo geral de eleitores, ao invés de adotarem o princípio de pertencimento a um grupo. EFE ah/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG