Maliki pede cooperação para a retirada de tropas estrangeiras do Iraque

Bagdá, 18 dez (EFE).- O primeiro-ministro do Iraque, Nouri al-Maliki, pediu hoje que haja cooperação com seu Governo para a retirada das tropas estrangeiras do Iraque, que começarão a deixar o país em 2009 e que supostamente estarão fora do país antes de 2012.

EFE |

Segundo um comunicado do escritório do primeiro-ministro, Maliki pediu cooperação e coordenação para a retirada das tropas do Iraque, durante uma reunião com o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas americanas, almirante Michael Mullen.

Maliki disse que "a próxima etapa necessita de cooperação e coordenação contínuas para a aplicação do acordo de segurança", alcançado em novembro por Iraque e Estados Unidos, que estabelece que o Exército americano abandone definitivamente o país árabe antes de 2012.

Além disso, Maliki pediu que os EUA continuem colaborando na reconstrução do Iraque e que não deixem de encorajar as empresas petrolíferas e elétricas a trabalharem em seu país, diz o texto.

O primeiro-ministro iraquiano também pediu que os EUA se envolvam no âmbito cultural e científico para o desenvolvimento do Iraque.

Além disso, Maliki destacou que as tropas iraquianas têm um "alto nível de capacidade para impor a lei e manter a segurança" e que estas "foram capazes de enfrentar o terrorismo e avançar em direção à reconstrução do país".

Por outro lado, Mullen reiterou o compromisso dos EUA para desenvolverem o acordo de segurança em cooperação com o Governo iraquiano e destacou seu apoio ao Governo em todos os âmbitos.

O marco legal para a permanência das tropas americanas no Iraque foi fixado no acordo de segurança entre este país e os EUA, enquanto as outras forças estrangeiras ainda carecem de prazos para a retirada, embora o Reino Unido tenha anunciado ontem que seu Exército recuará na primeira metade do próximo ano. EFE sj/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG