Maliki ordena que tropas não detenham milicianos xiitas sem ordem judicial

Bagdá, 1 abr (EFE).- O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, ordenou hoje às forças de segurança que não detenham sem ordem judicial prévia os milicianos envolvidos nos combates que atingiram Bagdá e as províncias xiitas do Iraque nesta semana.

EFE |

Segundo um comunicado divulgado pela televisão oficial "Al Iraqiya", "o comandante-em-chefe (Maliki) ordenou parar as incursões e detenções sem ordem judicial. Ao mesmo tempo, também destacou a necessidade de agir firmemente frente às agressões armadas".

Este é o segundo gesto de Maliki em menos de 24 horas em relação aos milicianos xiitas do Exército Mehdi, após ter prometido nesta segunda-feira que aqueles que entregarem as armas voluntariamente não serão processados judicialmente.

Maliki reagiu assim à chamada do líder do Exército Mehdi, o clérigo radical Moqtada al-Sadr, que pediu a seus seguidores o fim da violência, no domingo passado.

"Esta medida (de Sadr) é bem-vinda", disse ontem Maliki, que ressaltou que é um passo "na direção correta para impor a lei e restaurar a segurança".

Basra, a segunda cidade mais importante do país, vem sendo o centro de intensos combates entre o Exército Mehdi e as tropas iraquianas desde segunda-feira da semana passada, que custaram a vida em todo o Iraque de pelo menos 325 pessoas. EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG