Maliki e Merkel pedem retomada de investimentos alemães no Iraque

Berlim, 22 jul (EFE).- O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, e a chanceler alemã, Ángela Merkel, se comprometeram hoje a retomar a cooperação econômica bilateral e pediram aos empresários alemães que participem com mais intensidade na reconstrução do Iraque.

EFE |

Em coletiva de imprensa posterior à reunião, Maliki se mostrou "otimista" com os resultados gerados por sua visita à Alemanha e assegurou que graças aos avanços no campo da segurança, o Iraque "alcançou um clima em que já se pode começar a reconstrução".

"Estamos no começo do caminho" afirmou o presidente, que destacou que o Exército e a Polícia iraquiana já estão em posição de assumir a segurança do país.

A chanceler destacou que o encontro, que aconteceu em meio à primeira visita oficial de Maliki à Alemanha, abre um "novo capítulo de relações" bilaterais assim como novas possibilidades à "longa história de cooperação" entre ambos os países, truncada pela intervenção militar americana no Iraque.

O primeiro-ministro iraquiano afirmou que a situação de segurança do país está "melhorando passo a passo", "embora ainda não seja possível dizer livremente que todo o país está seguro".

Segundo ele, o fim da violência é requisito chave para o avanço à colaboração econômica e política.

Merkel acrescentou que existe uma "grande disposição" por parte das empresas alemãs de retornar ao Iraque e participar de sua reconstrução, especialmente em setores como os de infra-estrutura e de energias renováveis.

Maliki também convidou os refugiados iraquianos a retornar a seu país "de forma voluntária" como, segundo ele, "já fizeram dezenas de milhares de famílias" graças à melhora da situação.

Entre os futuros âmbitos de cooperação bilateral, a chanceler aludiu à formação de funcionários e agentes de segurança, a troca de experiências acerca da construção de um sistema democrático federal, a colaboração universitária, a transferência tecnológica e a colaboração em negócios energéticos.

O chefe de Governo iraquiano, que permanecerá até amanhã na Alemanha, deve ter reuniões com representantes do mundo econômico.

O compromisso alcançado entre Maliki e Merkel consolida os primeiros contatos estabelecidos pelo ministro da Economia alemão, Michael Glos, que visitou Bagdá na semana passada.

Maliki se reunirá amanhã com o chanceler alemão, Frank-Walter Steinmeier, que espera escutar de primeira mão como o primeiro-ministro avalia atualmente a segurança em seu país. EFE nvm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG