Maliki diz que atentados não afetarão retirada de tropas dos EUA

Bagdá, 16 dez (EFE).- O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, disse hoje que os mais recentes atentados cometidos no Iraque não afetarão a retirada das tropas americanas do país árabe, que começarão a sair em agosto de 2010.

EFE |

Em entrevista coletiva, em Bagdá, Maliki lembrou que a saída das forças americanas será feita conforme o acordo de segurança assinado pelos EUA e Iraque há um ano.

Além disso, o chefe do Governo iraquiano afirmou que a ação fundamental do Executivo se concentra agora em desenvolver o trabalho dos serviços secretos para reunir informação e reforçar a cooperação entre os corpos de segurança e os cidadãos.

Nesse sentido, Maliki anunciou "um prêmio" de 100 milhões de dinares (US$ 85,215 mil) a qualquer pessoa que denuncie a presença de carros-bomba e delate os grupos que os preparam.

"A segurança das pessoas e seu sangue é uma linha vermelha que não permitiremos ultrapassar", ressaltou o responsável iraquiano.

Maliki fez estas declarações depois que, no último dia 8, 127 pessoas morreram na capital em uma série de atentados, reivindicados pelo Estado Islâmico do Iraque, grupo vinculado à Al Qaeda.

Além disso, duas pessoas morreram hoje e outras cinco ficaram feridas na explosão de uma bomba em um microônibus, no norte de Bagdá, informaram à Agência Efe fontes do Ministério do Interior.

Pouco antes, um dirigente da milícia dos Conselhos de Salvação morreu e dois de seus acompanhantes sofreram ferimentos por causa da detonação de uma bomba na passagem do carro onde estavam, na localidade de Al-Madain, cerca de 30 quilômetros ao sudeste de Bagdá. EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG