Bagdá, 4 fev (EFE).- O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, disse hoje que sua coalizão política está disposta a integrar alianças para a formação dos conselhos provinciais eleitos nas eleições realizadas no último sábado.

O chefe do Governo fez o anúncio em entrevista coletiva depois de se reunir com o líder máximo religioso da comunidade xiita iraquiana, o grande Aiatolá Mohammed Sistani, na cidade santa xiita de Najaf, ao sul de Bagdá.

"O princípio de (formar) alianças e a colaboração estão presentes, assim como a distribuição dos postos será fundamental para nós, porque acreditamos nisso e é por isso que trabalhamos", ressaltou Maliki.

Questionado sobre as eventuais coalizões entre as diversas listas eleitorais nos conselhos provinciais, Maliki disse que "é necessário que todos os participantes das eleições cooperem para uma melhor administração. Não se deve marginar, nem monopolizar (o poder)".

Sobre isso, destacou que qualquer experiência que não conte com uma associação enfraquece e sofre problemas, pelo que pediu a todas as listas e blocos políticos para colaborar para criar os melhores conselhos provinciais.

Além disso, explicou que não podia falar sobre o resultado das eleições provinciais porque ainda não foram anunciados de forma oficial.

O primeiro-ministro falou ainda que as acusações de fraude na província de Al-Anbar, no oeste do país, "não são suficientes, já que há regras da Suprema Comissão eleitoral estabelecidas para analisar os casos de fraude".

No total, 7,5 milhões de pessoas participaram dessa votação, a primeira desde 2005 no país, e na qual foram eleitas as autoridades locais de 14 das 18 províncias do país.

Não houve votação nas três províncias autônomas do Curdistão iraquiano, e o mesmo ocorreu em Kirkuk, que tem um status especial.

EFE ah/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.