Moscou, 11 abr (EFE).- O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, convidou hoje os diretores de companhias russas a manter negociações no Iraque para participar de projetos no país.

"Muitas companhias internacionais brigam pelo direito de obter contratos no Iraque, e quero convidar os empresários russos aqui presentes para discutir sua participação em projetos", assinalou Maliki durante uma mesa-redonda em Moscou.

O governante acrescentou que o Iraque criará as condições necessárias para um trabalho bem-sucedido das companhias russas, e indicou que seu país está disposto a garantir a proteção dos investimentos russos na economia iraquiana.

"Temos todas as garantias de que os senhores poderão trabalhar", ressaltou, segundo a agência oficial "RIA Novosti".

O vice-ministro de Assuntos Exteriores da Rússia, Aleksandr Saltanov, declarou que Moscou vai apoiar os empresários russos que queiram trabalhar no Iraque.

Maliki qualificou sua visita à Rússia de histórica e importante, e assinalou que a mesma permitiu abrir o caminho para um maior desenvolvimento da cooperação entre os dois países.

"A visita foi um grande êxito e estabelece novas perspectivas para o desenvolvimento de nossas relações", declarou.

O governante acrescentou que "o Iraque quer renovar e reconstruir toda a sua infraestrutura, assim como ampliar a exportação de petróleo e gás para compensar os anos de privações durante a guerra".

A Chancelaria russa assinalou que a visita de Maliki a Moscou estabelece uma base política e abre uma nova etapa no desenvolvimento da cooperação entre os dois países.

"Existe uma vontade política de reiniciar nossas relações bilaterais com raízes históricas", indicou Saltanov.

A Rússia era um dos poucos países que mantinha uma relação privilegiada com o regime de Saddam Hussein, o que não foi bem-visto pelas novas autoridades iraquianas apoiadas pelos Estados Unidos.

EFE egw/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.