Malauiano afirma ser pai de Mercy James e recusa adoção de Madonna

Um malauiano, que afirma ser o pai da menina que Madonna pediu para adotar, não aceita que a filha Mercy Chifundo James seja criada pela estrela americana da música pop e deseja cuidar da criança no Malauí.

AFP |

O Supremo Tribunal do Malauí examina na segunda-feira o recurso de Madonna, que apelou da recusa que seu primeiro pedido de adoção da menina recebeu.

"Quero que Mercy volte. Sou o pai biológico de Mercy", declarou James Kambewa por telefone à AFP, antes de afirmar que nunca viu a menina, que tem três anos.

"Não tenho dinheiro para pagar um advogado, mas estou buscando um para apresentar um recurso e impedir que Madonna tente adotar minha filha", disse o homem, de 24 anos, que pediu a ajuda de um advogado do Estado.

Ele contou ainda que os avós maternos da criança o acusaram de ter matado a filha deles, que morreu pouco depois do nascimento de Mercy Chifundo James. O bebê foi levado então para um orfanato.

"Percebi que era minha filha e jurei fazer todo o possível para trazê-la de volta para casa", declarou Kambewa.

"Mercy é malauiana e deve ser criada no Malauí, em nossa cultura", declarou ao canal americano CBS News.

Kambewa é trabalhador doméstico em Blatyre, capital econômica do país, onde recebe um salário de 80 dólares por mês.

Madonna, que em 2008 conseguiu adotar o pequeno David Banda no Malauí, retornou em abril ao pequeno e pobre país da África Austral para adotar a órfã. Mas o tribunal rejeitou o pedido.

fm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG