Malásia solicita uma reunião geral da ONU sobre crise de Gaza

Kuala Lumpur, 5 jan (EFE).- O primeiro-ministro da Malásia, Abdullah Badawi, disse hoje que iniciou os trâmites para que a ONU realize uma assembléia geral sobre a crise na Faixa de Gaza, após o fracasso do Conselho de Segurança das Nações Unidas para alcançar um acordo de atuação.

EFE |

"Esta é a única forma de poder evitar o Conselho de Segurança.

Através da assembléia geral, as vozes da comunidade internacional que condena com força a agressão e os ataques brutais de Israel contra a Palestina podem ser escutadas", disse o governante, segundo a edição digital do jornal "The Star".

"Tomamos esta iniciativa sob a bandeira da unidade pela paz (...) O mundo precisa dizer que não pode aceitar a crueldade que está acontecendo no Oriente Médio", acrescentou Abdullah Badawi.

O primeiro-ministro malaio também expressou sua confiança em que os "Estados Unidos e seus aliados não tentarão impedir que a assembléia geral aconteça".

"Os Estados Unidos poderiam ter demonstrado ao mundo que é uma superpotência responsável, mas preferiu ignorar a situação e permitiu que Israel faça o que deseje na Palestina", disse o líder.

"Parece como se Israel quisesse erradicar a Palestina", acrescentou Abdullah Badawi.

Grupos de muçulmanos na Indonésia, Malásia, Tailândia e outras partes do Sudeste Asiático se manifestaram contra a ofensiva israelense em Gaza. EFE lol/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG