Malásia proíbe aos católicos que escrevam o nome de Alá

O Alto Tribunal da Malásia suspendeu nesta quarta-feira a autorização concedida a um jornal católico local para escrever o nome Alá, depois que o governo evocou a ameaça de tensões interreligiosas em um país de população majoritariamente muçulmana.

AFP |

A mesma instância havia considerado na semana passada que o Herald Weekly tinha o direito de escrever o nome.

Mas o governo alegou em seguida uma decisão do Alto Conselho Nacional, de maio de 2008, que estipulava que o nome só pode ser utilizado na Malásia pelos muçulmanos.

O diretor do Herald Weekly, o padre Lawrence Andrew, denunciou uma campanha de intimidação contra sua publicação.

"Somos malaios e desejamos viver em paz", afirmou.

O Herald Weekly é publicado em quatro idiomas e tem uma tiragem de 14.000 exemplares, em um país que conta com 850.000 católicos, mas cuja população é de 60% de muçulmanos.

jsm/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG