Malásia cobra dos EUA entrega de 2 detidos em Guantánamo

KUALA LUMPUR - - O primeiro-ministro da Malásia, Abdullah Ahmad Badawi, reivindicou neste sábado aos Estados Unidos a entrega de dois cidadãos de seu país detidos na prisão militar de Guantánamo, cujo fechamento foi ordenado pelo presidente americano, Barack Obama. Queremos que ambos retornem para cumprirem aqui o resto de suas penas, declarou Badawi à agência oficial Bernama.

EFE |

Mohammed Nazir Lep e Mohammed Farik Amin são supostos membros do grupo islâmico Jemaah Islamiya, considerado o braço da Al Qaeda no Sudeste Asiático e acusado de ter cometido vários dos atentados mais sangrentos dos últimos anos na região.

Nazir está envolvido no financiamento do ataque com bomba de 2003 contra o Hotel Marriott de Jacarta, no qual 12 pessoas morreram.

Já Farik é apontado como braço-direito do terrorista indonésio Hambali, também detido em Guantánamo e cuja extradição é reivindicada por seu país de origem por ser o suposto cérebro dos ataques de Bali em 2002, que causaram 202 mortes.

A Jemaah Islamiya foi fundada em 1995 com o objetivo de estabelecer um Estado islâmico independente em Indonésia, Malásia, Cingapura, Tailândia e sul das Filipinas. 

    Leia tudo sobre: guantánamo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG