Uma nova forma de malária, potencialmente fatal para os humanos e que tem origem em macacos, foi clinicamente confirmada por uma equipe de pesquisadores da Malásia, revela a edição desta quarta-feira da revista Clinical Infectious Diseases.

Os pesquisadores, financiados pela fundação britânica Wellcome Trust, conseguiram determinar as principais características clínicas da nova doença, o que permitirá diagnósticos mais rápidos e tratamentos mais eficientes.

O estudo concluiu que o parasita P. knowlesi, que afeta certas espécies de macacos nas selvas tropicais do sudeste asiático, é de fato muito presente entre a população humana na mesma região.

Dados epidemiológicos de países vizinhos à Malásia revelam que o parasita é a quinta causa de malária em humanos.

O trabalho, conduzido pela Universidade de Sarawak, na Malásia, estabeleceu que o "parasita P. knowlesi pode ser facilmente confundido com outro parasita responsável pela malária, chamado de P. malariae, porque são muito parecidos no microscópio", explicou o professor Balbir Singh.

"Mas o P. malariae provoca formas benignas (...) enquanto o P. knowlesi se reproduz a cada 24 horas no sangue, o que torna a infecção potencialmente mortal", disse Singh.

Diante disto, o diagnóstico precoce e um tratamento apropriado são essenciais.

A pesquisa foi realizada entre julho de 2006 e janeiro de 2008, com um grupo de 150 pacientes do hospital Kapit de Sarawak.

js/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.