Mais três estrangeiros são sequestrados na Somália

Johanesburgo, 18 jul (EFE).- Três estrangeiros foram sequestrados numa localidade do norte do Quênia próxima à fronteira com a Somália, para onde o trio foi levado pelos seqüestradores, informa hoje o site da rádio Shabelle.

EFE |

Um grupo armado não identificado invadiu na noite de ontem o escritório dos voluntários em Mandera, no nordeste do Quênia. Depois de atirarem contra um segurança, os seqüestradores fugiram em direção à fronteira com a Somália, a menos de um quilômetro do local da ação.

Segundo a "Shabelle", os reféns seriam um paquistanês, um zimbabuano e um europeu, cuja nacionalidade não foi especificada.

Não foram dadas informações sobre a agência humanitária para a qual os três voluntários trabalham. No entanto, a rádio disse que o trio presta serviços a uma das organizações de caridade instaladas em Mandera e que dão assistência alimentar a mulheres e crianças carentes que vivem na fronteira.

Desde janeiro de 2008, 23 trabalhadores humanitários foram sequestrados em diferentes partes da Somália. Doze ainda são mantidos reféns. Entre estes, estão dois profissionais de saúde capturados em 22 de setembro do ano passado, uma jornalista canadense e um fotógrafo australiano.

O sequestro dos três voluntários de Mandera aconteceu três dias depois de um outro grupo armado ter raptado dois franceses em Mogadíscio, a capital da Somália. Segundo o Governo da França, os dois reféns são "funcionários oficiais trabalhando como conselheiros de segurança" para o Governo somali. EFE jm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG