Mais ricos do mundo ficam menos ricos; Gates volta ao topo

Por Claudia Parsons NOVA YORK (Reuters) - O fundador da Microsoft, Bill Gates, é novamente a pessoa mais rica do mundo, superando o investidor Warren Buffet, segundo lista divulgada na quarta-feira pela revista Forbes. O levantamento mostra que a crise global eliminou 2 trilhões de dólares das maiores fortunas do planeta.

Reuters |

O número de bilionários no mundo caiu em um terço no ano passado, ficando em 793. A maior debandada foi de russos, indianos e turcos.

Gates, que no ano passado tinha a terceira maior fortuna do mundo (58 bilhões de dólares), voltou a ser o mais rico, mesmo tendo visto seu patrimônio encolher para 40 bilhões.

Buffet, cuja fortuna diminuiu de 62 para 37 bilhões de dólares, ficou em segundo lugar, à frente do magnata mexicano das telecomunicações Carlos Slim, que decaiu de 60 para 35 bilhões.

Juntos, os três maiores bilionários amargaram perdas de 68 bilhões de dólares durante o período de um ano até 13 de fevereiro, quando a Forbes fechou sua lista anual.

O executivo-chefe da revista, Steve Forbes, disse que, embora poucos lamentem o "drama" desses bilionários, os problemas dos empreendedores são ruins para toda a economia.

"Os bilionários não têm de se preocupar com a sua próxima refeição, mas se sua riqueza está declinando e você não está criando numerosos novos bilionários, significa que o resto do mundo não está indo muito bem", disse ele a jornalistas. "O bilionário típico perdeu pelo menos um terço do seu valor líquido."

O número de bilionários do mundo caiu de 1.125 na lista de 2008 para 793, e seu patrimônio conjunto foi reduzido quase à metade --de 4,4 para 2,4 trilhões de dólares.

"É a primeira vez desde 2003 que perdemos bilionários, mas nunca antes tínhamos perdido nada próximo desse número", disse Luisa Kroll, editora-sênior da Forbes.

"É realmente difícil encontrar algo para celebrar a não ser que você tenha algum prazer perverso em perceber que algumas das pessoas mais bem-sucedidas do mundo... não conseguem entender esta crise econômica global melhor do que o resto de nós."

Nova York substituiu Moscou como a cidade com mais bilionários, 55. A Rússia, que registrara uma explosão no número de superricos nos últimos anos, teve agora a maior redução no número de bilionários: de 87 para 32.

Leia mais sobre: crise financeira

    Leia tudo sobre: crise

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG