Mais de um quarto da fauna do planeta desapareceu desde 1970

Londres, 16 mai (EFE).- Mais de um quarto da fauna do planeta desapareceu desde 1970 devido exclusivamente à ação do homem, segundo um relatório conjunto da Sociedade Zoológica de Londres e do Fundo Mundial para a Natureza, divulgado hoje.

EFE |

O Índice do Planeta Vivente (LPI, na sigla em inglês), divulgado às vésperas de uma cúpula sobre biodiversidade da ONU, na Alemanha, revela que, de 1970 até 2005, a população animal do mundo reduziu em uma média de 27%.

As espécies que mais sofreram foram as marinhas, entre elas o peixe-espada e o tubarão martelo, que viram sua população diminuir 28%, entre 1995 e 2005, enquanto a população de aves marinhas caiu 30%, desde meados dos anos 90, segundo o relatório.

Para elaborar o LPI, a Sociedade Zoológica observou a evolução de 4.000 populações de 302 espécies de mamíferos, 811 de pássaros, 241 de peixes, 83 de anfíbios e 40 espécies de répteis.

Entre outras coisas, os pesquisadores descobriram que a população de espécies terrestres reduziu 25% entre 1970 e 2005 - os antílopes africanos estão entre os mais afetados -, enquanto as espécies de água doce diminuíram 29%, entre 1970 e 2003.

Suspeita-se que o "baiji" ou golfinho do rio Yangtze (China) pode ter sido totalmente extinto.

O índice revela que o declive da fauna foi mais drástico nos países tropicais de América Latina, África e Sudeste Asiático, vítimas de uma rápida industrialização, enquanto na Europa e na América do Norte o processo foi mais lento.

Embora o Fundo Mundial para a Natureza (WWF) e a Sociedade Zoológica (ZSL) elaborem estudos periódicos sobre tendências na natureza, este último foi feito especialmente para a reunião da Convenção sobre Diversidade Biológica, em Bonn, para "alertar os Governos sobre a alarmante perda de biodiversidade", disse à Agência Efe um dos autores, Jonathan Oloh, da ZSL. EFE jm/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG