Mais de um milhão de georgianos protestam contra Rússia

Tbilisi, 1 set (EFE).- Mais de um milhão e meio de georgianos fizeram hoje um protesto contra a agressão da Rússia e o reconhecimento por Moscou da independência das regiões separatistas da Ossétia do Sul e da Abkházia.

EFE |

O ato, chamado Stop Russia, aconteceu na capital da Geórgia, Tbilisi, e nas principais cidades do país, que tem cerca de quatro milhões de habitantes.

Em Tbilisi, duas mulheres queimaram seus passaportes russos perto da embaixada da Rússia, em uma atitude muito aplaudida pelos manifestantes, como pôde comprovar a Agência Efe.

Em um comício em Tbilisi, o presidente georgiano, Mikhail Saakashvili, decretou 1º de setembro como o Dia da Unidade da Geórgia.

"O povo da Geórgia continua sua luta pela união pacífica do país, a luta contra as tentativas da Rússia de desintegrar o país. Nessa luta, a Geórgia conta com o apoio de toda a comunidade internacional", ressaltou.

O chefe de Estado georgiano descreveu a luta da Geórgia contra a Rússia como a "do bem contra o mal, a de David contra Golias".

"Não somos inimigos do povo russo, mas somos inimigos dos que nos tentam subjugar. A Geórgia não interromperá sua resistência (...) Continuaremos a resistência pacífica em todo o país", assinalou.

Os organizadores convocaram a ação de protesto por ocasião da reunião extraordinária da União Européia (UE) em que se prevê que Bruxelas expresse sua rejeição às ações militares de Moscou. EFE io/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG