Mais de nove milhões de alemães ingerem bebidas alcoólicas em excesso

Berlim, 5 mai (EFE).- Cerca de 9,5 milhões de alemães ingerem bebidas alcoólicas em excesso e mais de um milhão sofrem com problemas de dependência, diz um relatório de toxicomania do Governo federal apresentado hoje em Berlim.

EFE |

Segundo o estudo, quase dez milhões de cidadãos bebem cerveja, vinho ou licores em excesso, um hábito que coloca em risco a saúde destas pessoas.

Fora isto, os dados mostram que cerca de 1,3 milhão de alemães são alcoólatras e que a cada ano dez mil crianças nascem com graves deficiências físicas ou mentais por causa da ingestão de bebidas alcoólicas pelas suas mães durante a gravidez.

O relatório afirma também que, pela primeira vez nos últimos sete anos, aumentou o número de pessoas que morreram na Alemanha por consumo de drogas como heroína, cocaína ou ecstasy.

No ano passado foram registradas 1.394 mortes por ingestão de drogas, 7,6% a mais que em 2006.

A responsável pelo setor de toxicomania do Partido Social-Democrata (SPD), Sabine Bätzing, disse hoje, durante a apresentação do estudo, que as causas do aumento no número de vítimas "ainda não são claras".

O relatório mostra também que a maconha continua sendo a droga mais consumida na Alemanha. Cerca de 600 mil pessoas entre 18 e 64 anos afirmam usar esta droga com freqüência e 220 mil delas reconhecem ser dependentes.

Sobre o tabaco, o estudo afirma que houve uma queda de 10% no número de fumantes jovens nos últimos sete anos. Em 2007, este número foi reduzido em 18%.

O relatório de hoje é o primeiro publicado após a entrada em vigor da lei do tabaco na Alemanha, onde cerca de 16 milhões de pessoas fumam. EFE ira/rr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG