Mais de dois milhões de crianças vivem com o vírus da Aids

Cerca de 290.000 crianças menores de 15 anos morreram de Aids no ano passado em todo o mundo, enquanto mais de dois milhões vivem com o vírus; a maioria foi infectada ainda no útero, segundo estudo publicado nesta quinta-feira pela ONU e diversas organizações humanitárias.

AFP |

Além disso, mais de 12 milhões de crianças da África subsaariana se tornaram órfãos por causa da doença, e 15 milhões perderam pelo menos um dos pais em todo o mundo, segundo o relatório "Crianças e Aids", elaborado pela Organização Mundial da Saúde, Unicef e Unaids.

O número de crianças soropositivas que receberam tratamento antirretroviral (ART) nos países emergentes aumentou 70% entre 2005 e 2006 (de 75.000 para 127.000 crianças).

A maioria delas já nasceu infectada, ou então foi contaminada durante o parto ou durante a amamentação. Os jovens entre 15 e 24 anos representam cerca de 40% dos novos portadores entre doentes com mais de 15 anos.

Segundo o estudo, 21 países estão perto de oferecer 80% de cobertura para a prevenção da transmissão do HIV de mãe para filho antes de 2010.

Entre esses países a Unicef cita Brasil, África do Sul, Benin, Botsuana, Namíbia, Ruanda e Tailândia. Há um ano, esta lista incluía apenas 11 nações.

dro/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG