Mais de 60 pessoas continuam desaparecidas depois do acidente de segunda-feira na central hidrelétrica de Sayano-Shushenskaya, na Sibéria, anunciou o ministro russo das Situações de Emergência, Serguei Choigu.

O balanço oficial no momento é de 12 mortos, 15 feridos e 62 desaparecidos.

Na terça-feira, as autoridades citaram 64 desaparecidos e informaram que as possibilidades de encontrar sobreviventes eram pequenas.

Mas uma das pessoas desaparecidas estava pescando e não no local de trabalho no momento da tragédia, segundo o ministro.

A central é um das mais potentes do mundo, com uma capacidade de produção de 6,4 milhões de kilowatts por hora.

adc-sjw-ahe/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.