Mais de 57 milhões de desempregados até o final de 2010 na OCDE

Mais de 57 milhões de pessoas estarão desempregadas até o final de 2010 nos 30 países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômicos (OCDE), com a taxa podendo aproximar-se de 10%, o nível mais alto desde os anos 70, segundo comunicado publicado nesta terça-feira.

AFP |

"Até o final de 2010, mais de 57 milhões de pessoas ficarão sem trabalho nos países da OCDE", contra os 37,2 milhões do final de 2008, quando a taxa chegou a 6,8%, estima a organização.

O desemprego na zona OCDE chegou a 7,8% em abril.

Segundo o secretário-geral da OCDE, Ángel Gurría, citado no comunicado, "o desemprego continuará pesando durante muito tempo nas economias nacionais", e sua recuperação será muito mais lenta do que a volta do crescimento econômico".

A OCDE recomenda aos governos para "se esforçaram para ajudar as pessoas mais vulneráveis, assegurando-se de que as redes de segurança financeira estejam adaptadas às necesidades dos que perderam os empregos e dos lares mais carentes, além de ocupar-se prioritariamente com o aumento do desemprego entre os jovens".

A OCDE publicará na manhã desta quarta-feira suas novas perspectivas econômicas, com previsões e análises para os países membros e as demais grandes economias do planeta.

ic/vdr/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG