Mais de 55 mil civis fogem do conflito no Paquistão

Islamabad, 15 set (EFE).- Pelo menos 55 mil civis fugiram da região tribal ao noroeste de Khyber desde o início de setembro, quando o Exército paquistanês lançou uma grande operação por terra e ar contra o grupo vinculado à insurgência talibã, informou hoje à Agência Efe uma fonte da Organização das Nações Unidas (ONU).

EFE |

"De 55 mil a 80 mil pessoas abandonaram nos últimos dias suas casas em Khyber por causa do conflito", detalhou um porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

A fonte detalhou que "a maioria dos refugiados estão, por enquanto, na casa de amigos e familiares nos arredores de Peshawar", a conflituosa capital da Província da Fronteira do Noroeste (NWFP).

"Estamos analisando a situação. Aconselhamos ao Governo paquistanês que comece a desenhar um plano para frear o êxodo de civis", disse o porta-voz.

A região de Khyber é a principal passagem terrestre em direção ao Afeganistão.

Conforme cálculos militares, pelo menos 160 fundamentalistas já foram mortos, estimativas que precisam de uma comprovação independente.

As tropas paquistanesas também têm frentes abertas no Vale de Swat, na NWFP, onde hoje ocorreram combates causando a morte de três insurgentes, segundo um comunicado militar. Na região tribal de Bajaur, as forças de segurança mataram outros cinco fundamentalistas, de acordo com o canal privado "Dawn".

Somada as ofensivas do Exército em 2008 e 2009 realizadas em várias áreas tribais, no Vale de Swat e, ainda, em distritos vizinhos, já existem mais de 2,7 milhões de civis refugiados, embora cerca de 1,7 milhão de pessoas tenham retornado para suas casas, segundo as autoridades. EFE igb/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG