Mais de 500 soldados dos EUA irão à fronteira com México

Ação faz parte do plano americano de combate à violência gerada pelo tráfico de drogas e frear a imigração ilegal

EFE |

Um total de 524 soldados da Guarda Nacional dos Estados Unidos serão mobilizados à fronteira do estado do Arizona com o México em agosto, como parte da nova estratégia do Governo americano para combater a violência gerada pelo tráfico de drogas e frear a imigração ilegal, revelaram hoje fontes oficiais.

Foi o que anunciaram altos funcionários do Governo americano durante uma reunião com representantes de diversas entidades locais e federais na cidade de Tucson, no sul do Arizona.

Na reunião estiveram presentes John O. Brennan, assessor do Departamento de Segurança Nacional e conselheiro presidencial de Segurança Nacional e Contraterrorismo; Alan Bersin, comissário para a segurança fronteiriça (CBP); e John T. Morton, subsecretário do Serviço de Imigração e Alfândegas (ICE), entre outros.

Gabrielle Giffords, congressista democrata do Arizona, disse que se espera que, dessa vez, os soldados da Guarda Nacional tenham um papel mais ativo do que tiveram quando em 2006 o então presidente George W. Bush enviou 6 mil agentes da Guarda Nacional à fronteira com o México.

Naquela época, os soldados serviram de apoio para a Patrulha Fronteiriça, ajudando na abordagem de carros, construção de estradas e vigilância de câmeras de vídeo.

Ao ser questionada se os soldados poderão prender imigrantes ilegais e se portarão armas de fogo, a congressista democrata disse que esses detalhes ainda não foram definidos. No entanto, ela acredita que os soldados devem contar com as armas necessárias para se defenderem.

Ela também indicou que ainda não se determinou por quanto tempo os soldados permanecerão na fronteira do Arizona.

    Leia tudo sobre: EUAsoldadosMéxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG