Mais de 5 milhões de pessoas correm risco de passar fome no Zimbábue, diz FAO

Roma, 18 jun (EFE).- Um total de 5,1 milhões de pessoas correm o risco de passar fome no Zimbábue por causa da diminuição da produção agrícola do país, afirmou hoje em um relatório a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

EFE |

Esta entidade prevê que 2,04 milhões de pessoas se encontrarão em uma situação de insegurança alimentar entre julho e setembro deste ano, um número que aumentará para 3,8 milhões em outubro e que chegará a 5,1 milhões nos primeiros três meses de 2009.

Uma população que necessitará de 395 mil toneladas para sua alimentação, assim como azeite e legumes para os grupos mais vulneráveis.

A FAO afirma que esta situação se deve à grande diminuição que registraram as colheitas do país por causa, entre outros fatores, do mau tempo, do grande aumento dos preços e da escassez de adubos.

Esta entidade da ONU estima que o Zimbábue disporá de uma produção de cereais de 848 mil toneladas para o período de 2008 e 2009, 40% a menos que o ano anterior, enquanto a produção de milho deste ano foi de 575 mil toneladas, 28% a menos que em 2007.

Além disso, calcula-se que o Zimbábue importará 850 mil toneladas de cereais, o que representa um déficit de 340 mil toneladas, afirma a FAO.

No relatório a FAO recomenda que tanto o Governo do Zimbábue como a comunidade internacional promovam uma produção de alimentos sustentável através da mecanização das fábricas e da criação de infra-estruturas no país. EFE ebp/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG