Mais de 40t de peixes são retiradas da Lagoa Rodrigo de Freitas

Rio de Janeiro, 27 fev (EFE).- As autoridades do Rio de Janeiro já recolheram 40 toneladas de peixes mortos da lagoa Rodrigo de Freitas, que aparentemente morreram pela falta de oxigênio provocada por uma anormal proliferação de algas, informaram fontes oficiais.

EFE |

A Companhia de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro explicou que o fenômeno começou a ser visível na sexta-feira, quando milhares de peixes apareceram flutuando nas águas da lagoa, que fica entre as praias de Copacabana, Ipanema e Leblon.

A Secretaria do Meio Ambiente disse que ainda não conseguiu esclarecer a causa da mortandade, embora suspeitem da proliferação incomum de algas, o que teria reduzido drasticamente a oxigenação da água.

Nos trabalhos de limpeza da lagoa, que tem um perímetro de oito quilômetros, atuavam hoje uma centena de servidores. EFE ed/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG