Mais de 400 represas em risco na China após terremoto

As autoridades chinesas detectaram riscos na segurança de mais de 400 represas em cinco províncias, após o violento terremoto de segunda-feira que devastou o sudoeste do país, informou a televisão estatal do país.

AFP |

As situações de risco foram constatadas em 391 depósitos de água de cinco províncias, de acordo com a emissora, que citou a Comissão Nacional para a Reforma e o Desenvolvimento como fonte.

Além disso, outras 19 represas do município de Chingqing, vizinha à província de Sichuan, muito afetada pelo tremor, também estão sob riscos, de acordo com a Agência de Recursos Hídricos local.

Nesta quinta-feira, a agência estatal Xinhua informou que pelo menos 270 crianças da escola Muyu, no distrito de Qingchuan, faleceram no desabamento do edifício após o terremoto.

O governo chinês fez um apelo para a doação de ferramentas e material de todo tipo para as equipes de busca e resgate que atuam nas áreas afetadas pelo tremor.

O ministério da Indústria e Informação elaborou uma lista de 31 tipos de equipamentos, que vão desde um simples martelo a uma grua.

Alguns socorristas estão sem nenhum equipamento para abrir caminho pelos escombros e tentar encontrar sobreviventes.

O terremoto de 7,9 graus na escala Richter de segunda-feira na província de Sichuan, o mais grave em 30 anos na China, deixou oficialmente mais de 40.000 mortos e desaparecidos.



    Leia tudo sobre: china

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG