Mais de 400 detidos nos EUA em investigação sobre fraudes hipotecárias

Washington, 19 jun (EFE).- Mais de 400 pessoas foram detidas durante uma investigação sobre fraudes hipotecárias nos Estados Unidos, que teriam causado perdas superiores a US$ 1 bilhão, informou hoje o Departamento de Justiça americano.

EFE |

Em entrevista coletiva, o subsecretário de Justiça, Mark Filip, disse que os investigadores da operação Hipoteca Fraudulenta detiveram entre quarta e quinta-feira cerca de 60 pessoas supostamente relacionadas com o caso em Chicago, Houston, Miami e outras localidades.

Nos três meses e meio de investigações, foram detidas um total de 406 pessoas.

As averiguações descobriram diversas redes fraudulentas, que incluem irregularidades na concessão de empréstimos, em propostas para evitar a execução de hipotecas e em declarações de falência relacionadas com créditos para o imóvel.

"O Departamento de Justiça americano está decidido a detectar e punir a fraude hipotecária e ajudar a restabelecer a estabilidade e a confiança em nossos mercados creditícios e de habitação", disse Filip.

"A fraude hipotecária representa uma grande ameaça contra nossa economia, a estabilidade do mercado hipotecário e a tranqüilidade de milhões de cidadãos", acrescentou.

No ano passado os bancos reportaram cerca de 53 mil casos de fraude hipotecária, 16 mil a mais que em 2006.

Entre os casos mais freqüentes está a distribuição de dados falsos sobre seus ativos, a falsificação de documentos ou uma declaração enganosa de que o imóvel cuja aquisição se propõe será a residência habitual do comprador. EFE mv/bm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG