Mais de 400 crianças são colocada sob custódia do Estado em caso de seita

Washington, 7 abr (EFE).- A Polícia do Texas (EUA) pôs hoje sob custódia do Estado mais de 400 crianças retiradas de um rancho onde se denunciou a prática da poligamia, informaram fontes oficiais.

EFE |

De acordo com as mesmas fontes, 133 mulheres abandonaram de forma voluntária o lugar que foi alvo de uma batida na semana passada depois que uma menor denunciou que tinha sido obrigada a se casar com um homem do qual teve um filho.

Marleigh Meisner, dos Serviços de Proteção ao Menor, manifestou que um número não determinado continua no interior do rancho no ocidente do estado.

A evacuação de crianças e mulheres ocorreu pouco depois que a Polícia anunciou a detenção de uma pessoa e admitiu que não conseguiu encontrar a menor que denunciou o caso.

Tom Vinger, porta-voz do Departamento de Segurança Pública, disse em San Antonio que a pessoa detida não é Dale Barrow - o homem que supostamente teria se casado com a menor de idade, segundo a denunciante.

A denúncia provocou a entrada da Polícia no rancho de 690 hectares em Eldorado, Texas, administrado pela Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, uma seita que pratica a poligamia.

A denunciante disse que quando tinha 15 anos de idade teve um bebê, e as autoridades averiguam para determinar se ocorreu abuso sexual.

No Texas é ilegal que uma jovem menor de 16 anos se case mesmo com a aprovação de seus pais.

As autoridades lutam contra a recusa das crianças em fornecer-lhes informação sobre o que acontecia no estabelecimento, construído por Warren Jeffs, um líder religioso preso por abusos sexuais de menores. EFE ojl/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG