Mais de 300 tibetanos são detidos no Nepal por protestos contra a China

Katmandu - Cerca de 350 tibetanos foram detidos hoje enquanto se dirigiam à sede do departamento de vistos da Embaixada da China em Katmandu para protestar, poucas horas antes da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim.

EFE |

"Ainda estão chegando tibetanos, portanto, o número de detidos aumentará", disse à Agência Efe o superintendente da Polícia de Katmandu, Sarbendra Kamal.

Os manifestantes chegam em pequenos grupos desde as 8h locais (23h15 de quinta-feira em Brasília), e, ao se aproximarem da representação diplomática chinesa, têm sido levados por policiais diretamente para camburões.

Nesta quinta (local), a Polícia deteve 513 manifestantes tibetanos durante uma cerimônia pública de oração na qual muitos vestiam camisetas com inscrições como "Longa Vida ao Dalai-Lama".

Os detidos de ontem foram postos em liberdade horas mais tarde, como tem feito a Polícia desde que começaram os protestos tibetanos contra a realização dos Jogos Olímpicos em Pequim e a presença chinesa no Tibete.

O Nepal, que quer privilegiar suas relações com a China, acompanha com um forte esquema de segurança todas as manifestações tibetanas em seu território e proíbe atividades contra Pequim.

Leia mais sobre: Tibete

    Leia tudo sobre: tibete

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG