Mais de 300 focos de incêndio atingem hoje a Califórnia

Washington, 5 jul (EFE).- Mais de 300 focos de incêndios atingem hoje a Califórnia após duas semanas de destruição, o que levou as autoridades a aumentar o número de efetivos dedicados ao combate ao fogo.

EFE |

A área queimada aumentou por mais um dia, e já supera os 213 mil hectares, segundo o Departamento de Florestas e Proteção Contra Incêndios do estado.

As autoridades enfrentam 332 focos, dos 1.783 declarados desde 20 de junho, quando uma tempestade elétrica, ocorrida em meio a uma grande seca, incendiou as matas da região.

Milhares de pessoas receberam ordens de evacuação nos condados de Monterey, Santa Barbara e Shasta. Entretanto, como no estado da Califórnia não há tal obrigação, muitos moradores permanecem em suas casas para tentar salvá-las.

Muitos deles jogarão em suas casas um gel especial de proteção que se popularizou no estado, onde os incêndios são uma constante durante o verão, que é extremamente seco.

Outros, como Heather Wehnau, de 27 anos, não esperaram que as chamas se aproximassem. Diante da chegada do fogo à cidade de Goleta, foi para casa de amigos em Isla Vista.

"O céu estava laranja. Os vizinhos estavam sentados nos telhados com rádios e lanternas. É possível ver o fogo, cheirar, respirar, mas não saber onde está", comentou Wehnau ao jornal "Los Angeles Times".

O governador do estado, Arnold Schwarzenegger, se reunirá hoje com os encarregados do combate contra o incêndio que ameaça Goleta na vizinha cidade de Santa Barbara, cerca de 160 quilômetros ao noroeste de Los Angeles.

Ontem, Schwarzenegger mobilizou 200 membros da Guarda Nacional, depois de ativar outros 200 em 1º de julho.

"Estes soldados adicionais darão uma ajuda muito necessária aos bombeiros", disse o governador.

Já o general William Wade, que comanda a Guarda Nacional no estado, destacou que, no passado, o órgão tinha dado apoio logístico aos bombeiros, mas que pela primeira vez irá à linha de fogo.

Os novos soldados receberão formação contra incêndios a partir de segunda-feira, antes de se juntarem a um virtual Exército de mais de 20 mil pessoas que combatem as chamas.

Também foram deslocados 1.641 caminhões de bombeiros, 118 helicópteros e 10 aviões.

A prioridade das autoridades é conter o incêndio nas colinas e no foco conhecido como Gap Fire, perto de Goleta, dado que ali há mais de 2.600 casas ameaçadas, que o transformam em uma das regiões potencialmente mais perigosas.

Até agora, foram queimados quase 2.200 hectares, e os bombeiros só conseguiram controlar 10% do fogo, informou hoje o Escritório de Serviços de Emergência da Califórnia.

O fogo ficou mais forte durante a noite, devido aos ventos de entre 50 a 80 km/h, que ganham velocidade ao passar pelos vales das Montanhas Santa Ynez.

O outro foco principal é o chamado Basin Complex Fire, localizado nas imediações da cidade litorânea de Big Sur, no condado de Monterey.

Lá, o fogo consumiu cerca de 26.500 hectares e os bombeiros contiveram somente 5% de sua extensão.

"É um incêndio muito ativo", alertou Curtis Vincente, um porta-voz do Bosque Nacional Los Padres, em uma entrevista ao jornal local "Monterey Herald".

Hoje, os bombeiros cortavam a vegetação ao longo da Estrada 1, localizada na região do incêndio, para usá-la na contenção do fogo.

Essa é uma das estradas que estão interrompidas em toda a Califórnia, que registra focos de incêndio desde a fronteira com o estado do Oregon até o norte de Los Angeles. EFE cma/rb/gs

    Leia tudo sobre: eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG