Mais de 2.600 mineiros de carvão morreram na China em 2009

Pequim - Um total de 2.631 trabalhadores de minas de carvão morreram nos poços de extração chinesas em 2009, segundo informação divulgada pela Administração Estatal de Segurança em Minas de Carvão (SACMS) e publicada pela agência oficial de notícias Xinhua.

EFE |

Apesar de parecer alto, o número representa uma queda de 18,16% em relação aos dados de 2008. A SACMS informou que foram registrados 1.616 acidentes em minas em 2009, 338 a menos que em 2008 (queda de 17,29%).

A entidade explica ainda que as pequenas minas, que produzem cerca de 35% do total nacional do carvão chinês, concentraram 70% das mortes. Por isso, o Governo planeja fechar pelo menos 10.000 delas até o final do ano. Em 2009, 1.088 foram fechadas, e a produção do material foi reduzida em 50 milhões de toneladas.

As minas chinesas de carvão são as mais perigosas do mundo, devido à falta de medidas de segurança em muitas delas, e à grande demanda de carvão no país asiático, que obriga a cavar cada vez mais fundo na busca da matéria-prima, aumentando o risco de explosões e vazamentos de gás.

O carvão continua sendo a principal fonte de energia da China, fornecendo aproximadamente 70% do total utilizado pelo país, atualmente a terceira economia mundial.

Leia mais sobre: China

    Leia tudo sobre: chinachineses

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG