Washington, 15 jun (EFE) - A ruptura de uma barreira ameaça hoje a cidade de Keithsburg, no oeste de Illinois (Estados Unidos), enquanto mais de 24 mil pessoas foram evacuadas em Cedar Rapids (Iowa), onde as tempestades deixaram três mortos. Os piores danos em Iowa até agora ocorreram em Cedar Rapids, onde as chuvas forçaram à evacuação de mais de 24 mil pessoas, depois que quase se esgotaram as provisões de água potável para a segunda maior cidade desse estado. As autoridades aconselham os cidadãos que permanecem em casa a racionar o uso de água. Uma linha de contenção feita com madeira e fossas cheias de areia impediu que as águas barrosas e sujas do rio Iowa alagassem o último dos quatro pontos de coleta do líquido que serve ao sistema de água corrente na cidade.

As autoridades informaram de três mortes em Iowa registradas no sábado devido às tempestades e às inundações. Outras 12 pessoas morreram em dois tornados recentes nesse estado. O Governo declarou zonas de desastre em 83 dos 99 condados de Iowa.

Outra brecha em um dique ao longo do rio Iowa, no sudeste do estado, causou a inundação da localidade de Oakville, onde vivem 450 pessoas. Perto dali as autoridades pediram aos 250 habitantes de Fredonia que abandonassem suas casas.

Em todo o condado Johnson (Iowa) foi imposto um toque de recolher das 20h às 6h de hoje e não se permite a entrada durante essas horas nas áreas.

Uma rachadura em outra barreira de bolsas de areia na capital de Iowa permitiu que vazasse água do Des Moines, que alagou um bairro de mais de 200 casas, uma escola secundária e várias lojas.

Em Illinois, a ameaça sobre Keithsburg reside em que o rio Mississipi começa a receber caudais de seus afluentes desamparados que causaram as piores inundações em Iowa em 15 anos.

O Serviço Meteorológico advertiu de tempestades fortes em 11 condados de Illinois e de possibilidades de inundação em outros 14, enquanto descem lentamente em direção ao rio Mississipi as águas dos rios Cedar e Des Moines.

O presidente americano, George W. Bush, instruiu de Paris o Departamento de Segurança Nacional e outras agências federais para que dêem ajuda imediata aos Governos estaduais e condados que enfrentam a emergência pela qual morreram pelo menos outras nove pessoas no Meio Oeste desde sexta-feira. EFE jab/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.