Vinte e um sul-africanos morreram na onda de violência xenófoba de maio passado em bairros periféricos da África do Sul envolvidos em ataques contra imigrantes, que custaram ao todo a vida de 62 pessoas , anunciou nesta quinta-feira o governo sul-africano.

Entre os estrangeiros mortos, se encontram 11 moçambicanos, cinco zimbabuanos e três somalis, informou o porta-voz do governo Themba Maseko.

As violências contra estrangeiros começaram em 11 de maio num bairro pobre de Johannesburgo e se estenderam por outras localidades da capital econômica da África do Sul. Algumas vítimas foram queimadas vivas.

Milhares de imigrantes voltaram a seus países de origem em função da onda violência xenófoba e 30.000 estão vivendo atualmente em acampamentos provisórios.

mjs/ip/cn/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.