Mais de 20 são detidos em fronteira do Irã com Afeganistão

Teerã, 2 jun (EFE).- A Polícia iraniana deteve mais de 20 pessoas na cidade de Zahedan, na fronteira com o Afeganistão, onde a tensão se mantém desde que, na quinta-feira passada, um suicida matou 25 pessoas em uma mesquita.

EFE |

Fontes do Poder Judiciário iraniano informaram que os detidos estão relacionados ao foco de violência que, entre a noite do domingo e a manhã da segunda-feira, causou a morte de seis pessoas.

Os incidentes ocorreram depois de se espalhar o rumor de que o imame sunita da cidade tinha sido assassinado por grupos xiitas.

"Os distúrbios de Zahedan levaram à morte de seis pessoas e obrigaram a Polícia a deter entre 20 e 30 pessoas", confirmou hoje o porta-voz do Poder Judiciário iraniano, Ali Reza Jamshidi.

Os confrontos de domingo foram o mais recente episódio de violência desde que, na quinta-feira passada, um suicida assassinou 25 pessoas e feriu mais de 80, ao detonar uma potente carga explosiva em uma das principais mesquitas da cidade.

O atentado foi reivindicado pelo grupo radical islâmico sunita Jundallah (Exército de Alá), que atua na conflituosa província do Sistão-Baluchistão, na fronteira com o Afeganistão.

Apenas 48 horas depois, as autoridades iranianas, que acusam os Estados Unidos de estar por trás dos atentados, enforcaram três homens acusados de participar do crime.

Na sexta-feira, três motoristas atacaram um escritório eleitoral do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, onde deixaram três feridos e destruição.

Os incidentes ocorrem a dez dias das eleições presidenciais no Irã. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG