Mais de 20 policiais mortos por homem-bomba no Afeganistão

Pelo menos 21 policiais morreram nesta segunda-feira quando um homem-bomba usando uniforme policial se explodiu numa delegacia do sul do Afeganistão, em um atentado assumido pelos talibãs, informou o porta-voz do ministério do Interior, Zemarai Bashary.

AFP |

Policiais de uma unidade de reserva da capital provincial, Tirin Kot, estavam enfileirados para realizar exercícios matinais quando o camicase ativou seu cinturão de explosivos.

Segundo a fonte, o camicase não era policial e roubou um uniforme para se infiltrar entre os agentes. Uma investigação foi iniciada.

Um porta-voz dos talibãs, Yusuf Ahmadi, reivindicou o atentado numa ligação à AFP.

"Somos responsáveis pelo ataque suicida em Tirin Kot. Mais tarde daremos informações mais completas", prometeu.

O ministério classificou o atentado de "ataque bárbaro" e criticou "os inimigos da paz e da estabilidade" no Afeganistão, expressão que o governo usa para designar os talibãs.

O motorista de uma ambulância presente no local dos fatos descreveu a cena como uma verdadeira chacina.

"Havia corpos por todos os lados, muito sangue, equipamentos como quepes e botas misturados com pedaços de corpos", contou. "Também é possível ver o corpo do suicida", indicou.

Essa unidade policial estava treinando nas instalações de uma empresa de construção desativada.

O diretor da secretaria de saúde local, Jan Agha Miajail, indicou que os feridos foram enviados para o hospital militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Uruzgan é uma das quatro províncias do sul do país mais atingidas pela onda de insurgência dos talibãs, que em 2001 foram expulsos do poder por uma coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

Geralmente os combatentes talibã realizam ataques suicidas ou colocam bombas nas estradas contra as forças da Otan, dos Estados Unidos e da polícia e do exército afegãos.

Cerca de 70.000 soldados das forças internacionais estão posicionados no Afeganistão.

No domingo, um homem-bomba atacou um comboio de tropas estrangeiras na periferia de Cabul, ferindo três pessoas.

Do outro lado da fronteira, no Paquistão, o americano John Solecki, chefe da divisão regional do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) em Quetta, foi seqüestrado nesta segunda-feira, segundo funcionários humanitários.

Quetta é capital da província do Baluquistão, perto das zonas tribais fronteiriças com o Afeganistão, onde os talibãs afegãos e a Al-Qaeda recompuseram seus forças.

str-jaf/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG