Mais de 20 palestinos morrem nas últimas horas em Gaza, incluindo 3 crianças

Gaza, 16 jan (EFE).- Três crianças estão entre mais de 20 palestinos mortos nos últimos ataques do Exército israelense na Faixa de Gaza, e com isso o número de vítimas aumentou para 1,090 mil e os feridos, para mais de 5 mil, segundo fontes de saúde palestinas.

EFE |

Uma menina morreu quando a casa onde estava refugiada foi atingida pelos disparos de um tanque israelense no campo de refugiados de Jabalya, no norte da Faixa de Gaza.

Outros dois menores palestinos morreram em outro bombardeio aéreo israelense na localidade de Rafah, no sul de Gaza, no qual ficaram feridas também outras cinco crianças, disseram as fontes.

Após a primeira incursão ontem na Cidade de Gaza desde que começou a ofensiva israelense, há três semanas, forças terrestres israelenses recuaram esta manhã do subúrbio de Tel Hawa, no sul da Cidade de Gaza.

Segundo testemunhas, os soldados retrocederam a suas posições anteriores no lugar do antigo assentamento judaico de Netzarim, situado a cerca de dois quilômetros da capital de Gaza.

Após a retirada, as equipes de resgate palestinas conseguiram se aproximar a uma área severamente bombardeada ontem por fogo de artilharia e encontraram os corpos de pelo menos 20 pessoas - civis e milicianos - sob os escombros de casas, informaram fontes de saúde locais.

A área foi tomada ontem pelos tanques e tropas de infantaria israelenses, que protagonizaram intensos bombardeios e enfrentamentos com palestinos armados, o que impediu às ambulâncias de se aproximar desse bairro de Gaza.

Durante a madrugada e a manhã de hoje, moradores de Gaza continuaram ouvindo explosões esporádicas e os bombardeios de tanques e aparelhos da Força Aérea israelense em vários pontos.

O Exército israelense atacou ontem à noite cerca de 40 alvos na Faixa de Gaza, depois de ontem ter chegado ao centro urbano da capital, em um dos dias mais duros da ofensiva militar.

Entre os alvos atacados nas últimas horas, estão uma mesquita que seria usada como armazém de armamento e que escondia um túnel subterrâneo, uma casa de um membro do movimento islâmico Hamas e seis comandos de milicianos armados, informa o boletim de rotina divulgado esta manhã pelo Exército israelense.

As Forças Armadas de Israel informaram que suspendem hoje suas ações bélicas em Gaza entre 10h e 14h (6h e 9h de Brasília) para permitir a entrada de 130 veículos com mantimentos e material médico que entrarão no território através dos cruzamentos de Kerem Shalom e Karni. EFE sar-db/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG